quinta-feira, 20 de julho de 2017

Corrida Espacial

No dia 20 de julho de 1969, pessoas em todo o mundo se reuniram em frente à televisão para assistir à chegada dos primeiros homens à Lua. Os astronautas americanos Neil Armstrong e Edwin Aldrin caminharam e fincaram a bandeira dos Estados Unidos no satélite terrestre quatro dias depois do lançamento da nave espacial Apollo 11, em que estavam embarcados. A conquista foi resultado de um investimento maciço em tecnologia espacial durante a Guerra Fria.
A partir do fim da Segunda Guerra Mundial (1945), o mundo passou por disputas e conflitos indiretos entre os Estados Unidos e a União Soviética. Este período ficou conhecido como Guerra Fria, já que as duas superpotências não guerrearam diretamente, mas disputaram influência política, militar, tecnológica e ideológica nos outros países do globo.




sábado, 15 de julho de 2017

Alguns Modelos da Kia Motors que passaram pelo Brasil

Listamos alguns modelos que marcaram a passagem da marca coreana pelo país de 1992 até hoje

1) Besta

Primeiro veículo oferecido pela Kia no Brasil, desde 92, a família Besta (formada por van e furgão) virou referência em transporte de cargas e passageiros nos anos 90. Curiosamente, seu nome original, "Best A" (de "O melhor da categoria A") acabou "abrasileirado". Chegou a ser montada localmente em Manaus (AM) por dois anos entre 94 e 95, e teve as vendas encerradas em 2005.


2) Picanto

O pequenino Picanto marcou a entrada da Kia no segmento de hatches pequenos. Também marcou o mercado nacional ao ser o primeiro modelo equipado com motor 1.0 3-cilindros, tendência hoje espalhada entre os rivais. Sofreu um duro golpe com as cotas do Inovar-Auto, e hoje é raro encontrar uma unidade nova nas ruas. Mudará de geração no fim do ano.



2) Ceres/Bongo

Trazido na primeira leva de veículos da Kia, em 92, o caminhãozinho Ceres é atualmente o único Kia vendido de maneira ininterrupta por aqui desde o início das operações. Só que hoje, totalmente repaginado, o modelo é chamado de Bongo e produzido em CKD no Uruguai.


sexta-feira, 14 de julho de 2017

Ford celebra os 35 anos do Escort XR3,

Ford celebra os 35 anos do Escort XR3, sonho de consumo nos anos 80 e 90

A Ford está celebrando os 35 anos do lançamento do Escort XR3 na Europa. A versão esportiva do compacto, que foi um dos maiores sucessos da marca, chegou ao Brasil um ano depois, em 1983 (com a mesma aparência do modelo europeu, mas sem injeção eletrônica), e logo se tornou o sonho de consumo de uma geração.

Batizado com a sigla de “Experimental Research 3”, o XR3 era equipado com motor 1.6 a álcool, que rendia 82,9 cv de potência. O visual marcante trazia defletor dianteiro, aerofólio traseiro, teto solar de vidro com persiana interna, faróis de longo alcance com lavadores e de neblina. O interior tinha bancos esportivos e painel bem equipado. Seu visual arrojado também garantia o melhor coeficiente aerodinâmico do mercado na época (Cx 0,385).

Em 1985, o hatch ganhou a versão conversível, um ícone da linha, com sistema de acionamento manual que facilitava a movimentação da capota e vidro vigia traseiro com desembaçador elétrico.


No modelo 1987, o XR3 foi reestilizado com linhas arredondadas e para-choques envolventes de plástico que melhoraram a aerodinâmica, além de novas rodas de alumínio, aerofólio, painel com iluminação indireta e volante com revestimento imitando couro perfurado.

Em 1989, o Escort XR3 ganhou o motor AP 1.8 de 99 cv da Volkswagen. Na linha 1990, além de aerofólio redesenhado e para-choques e saias na cor da carroceria, o conversível introduziu a capota com acionamento eletro-hidráulico. Em 1991, a série limitada XR3 Fórmula trouxe amortecedores ajustáveis com controle eletrônico, variando a carga conforme a velocidade. No fim da série, esses amortecedores passaram a ser oferecidos como opcionais no XR3 1992.

Segunda geração
A segunda geração do Escort nacional foi apresentada em 1992, com distância entre-eixos aumentada de 2,40 m para 2,52 m, que melhorou o espaço interno, e carroceria mais aerodinâmica (Cx 0,35). O XR3 ganhou motor AP 2.0 de 115,5 cv, com injeção multiponto LE-Jetronic – mais tarde trocada pela EEC-IV –, freios a disco nas quatro rodas e suspensão mais firme, além de faróis de duplo refletor e faróis de neblina no para-choque. Outra novidade da linha foi o lançamento da versão de entrada Escort Hobby, com a carroceria antiga e motor 1.6.

Em 1996, a produção do Escort saiu de São Bernardo do Campo (SP), abrindo espaço para o Fiesta brasileiro, e foi concentrada em Pacheco, na Argentina. A versão esportiva deixou o nome XR3 e passou a se chamar “Racer”. Em 1997, a família teve Escort RS, hatch com carroceria de três portas, visual esportivo e motor Zetec 1.8.

O Escort despediu-se do mercado em 2003, deixando um legado de muitos fãs e inovações durante os seus 20 anos de produção.






Primeiro modelo do Toyota Corola

#RaridaddesdoBaú   #Automóveis  #Cars
Parece o Corcel? Pois é mas não é, esse é o primeiro Toyota Corola, de 1968














sábado, 1 de julho de 2017

O Mundo dos Desenhos Animados - Parte 5 - Cartoons

Ah, quem aqui que quando criança, adolescente e ate homem mesmo, já adulto, que não ficou entretido na frente da TV, assistindo a desenhos animados?




Vamos recordar se acaso não puder ser todos, mas de uma boa quantidade desses clássicos que fizeram parte de nossas vidas?

Fantasmino, o Fantasma Galopante

Fantasmino, o fantasma galopante (The Galoping ghost, no original, em inglês) é um desenho com produção Hanna-Barbera. Estreou em 1979 e passava em conjunto com Arquivo Cãofidencial.

Fantasmino (Nugget Nose) é um fantasma, guardião de uma mina, que encontra aventura ao cavalgar seu cavalo invisível e também é guardião de Rita e Suzana (Wendy), duas vaqueiras que trabalham em um rancho, cujo proprietário é o Sr. Fofo (Fenwick Fuddy). Fantasmino sempre está brigando com o Sr. Fofo e se delicia em irritá-lo, deixando-o de mau humor. Quando as garotas estão com problemas, elas sempre podem contar com Fantasmino.

abertura


Gasparzinho, o fantasma espacial, como ficou conhecido no brasil teve um total de 26 episódios de 15 minutos cada, 13 episódios de 30 minutos e dois especiais para televisão em 1979.
Contava uma história onde o fantasminha camarada patrulhava as galáxias juntamente com os jovens Lerdo, Fundo, as garotas Max, Mini e um outro fantasma chamado Assombroso que assustava os vilões e encrenqueiros.


abertura

Jabberjaw

Jabberjaw (no Brasil: Tutubarão) é um desenho produzido pela Hanna-Barbera. O enredo mais uma vez seguia o estilo grupo de adolescentes com animal de estimação.

História
As aventuras se passavam no futuro (talvez contemporaneamente a The Jetsons) e as cidades eram no fundo do mar. O grupo era composto por Bife, o líder; Leila, uma garota esnobe; Bolha, uma loira burra; e Linguiça, o melhor amigo de Tutubarão, que era um tubarão branco bem atrapalhado. Eles formavam a banda subaquática Os Netunos. Durante as viagens em turnê, sempre acabavam cruzando com criminosos e vilões. Como para salvar o mundo só música não basta, Tutubarão e seus amigos partiam para a ação.

O desenho foi criado aproveitando o sucesso do filme Tubarão (Jaws), de Steven Spielberg, mas teve apenas uma temporada, com 16 episódios.

Tutubarão é ainda muito lembrado hoje pela sua frase: "não tem nenhum respeito!" (versão da dublagem brasileira para a frase original em inglês "No respect!", copiada do comediante americano Rodney Dangerfield [1]).

Houve muitos boatos sobre processos e que o desenho seria uma imitação de Scooby-Doo, mas o desenho não saiu do ar. Diferentemente do Scooby-Doo, Tutubarão era muito corajoso e destemido, apenas a Leila o assustava.

Brasil
No Brasil o desenho voltou ao ar em novembro de 2002, no SBT, no Bom Dia e Cia, de Jackeline Petkovic; tempos depois o desenho passou a ser exibido no Sábado Animado. Em 2010, o clássico voltou para as manhãs da emissora.

abertura

os gatoes
The Dukes é uma série de animação de 30 minutos de sábado pela manhã baseada na série de televisão em ação ao vivo The Dukes of Hazzard, que foi transmitida pela CBS de 5 de fevereiro a 29 de outubro de 1983. A série foi produzida por Hanna-Barbera Productions em associação com Warner Bros Televisão , produtor da série original.

O show apresenta os garotos Duke e sua prima Daisy em uma corrida automobilística em todo o mundo contra Boss Hogg , o xerife Rosco P. Coltrane e o cachorro de Rosco Flash em duelo pelo dinheiro do prêmio que os duques esperam usar para manter a fazenda familiar Sendo excluído por Boss Hogg. Na verdade, Boss Hogg quer o dinheiro e a terra para si mesmo, então ele, ao lado de Rosco e Flash, planeja vários esquemas para evitar que os Duques ganhem. A maioria das aventuras é lida de um cartão postal do tio Jesse Duke ao seu raccoon de estimação, Smokey.

A primeira temporada ocorreu durante o período de substituição do show de ação ao vivo dos atores originais com personagens semelhantes, Coy e Vance Duke, depois que os atores que jogavam Bo e Luke se afastaram de uma disputa sobre royalties. Assim, a primeira temporada desta série animada apresentou Coy e Vance. Bo e Luke eventualmente substituíram Coy e Vance na Temporada 2, Episódio 1 (14): " Boss O'Hogg e Little People " depois que Tom e John retornaram simultaneamente às séries ao vivo após o fim da disputa. Este episódio também apresentou uma nova introdução e voz que refletiu a mudança de personagens.

A série não seguiu nenhum caminho geográfico lógico particular; Por exemplo, episódios consecutivos apresentam aparências em Veneza , Marrocos , Londres , Grécia , Índia, Uzbequistão , Hong Kong e Escócia . Além disso, outra inconsistência era que uma das premissas originais de The Dukes of Hazzard era que Bo e Luke estavam em liberdade condicional, o que aparentemente impediria (mas não Coy ou Vance) de deixar o estado da Geórgia e muito menos os próprios Estados Unidos . Na série de ação ao vivo, os meninos foram impedidos de deixar Hazzard County e Boss renunciou à sua liberdade condicional apenas duas vezes. Uma vez que os Meninos se juntem ao circuito NASCAR e uma vez para entrarem no Tennessee no episódio "Daisy's Shotgun Wedding".


A seguir duas versões da abertura

 Segunda Versao


Arquivo Cãofidencial
Arquivo cãofidencial (Buford Files, no original, em inglês) é um desenho com produção Hanna-Barbera. Estreou em 1978 e passava em conjunto com Fantasmino, o fantasma galopante.

História
Kojeka (Buford) é cão sabujo muito esperto mas dorminhoco, que vive em um pântano. Ele se junta a dois adolescentes, Rosinha (Cindy Mae) e o irmão mais velho Zé Quati (Woody), e tentam resolver mistérios que intrigam o Xerife Pé de Mula (Muletrain Pettigrew) e seu superansioso, mas atrapalhado ajudante Janjão (Goofer McGee). As habilidades de Kojeka são expandidas com as orelhas que giram como um radar, e o focinho responde as pistas como um contador Geiger; ele também fica maluco quando a lua aparece.

O nome Kojeka é uma sátira ao seriado policial Kojak, com Telly Savalas, muito famoso na época de lançamento do desenho. No entanto, tanto o título original em inglês quanto o brasileiro parodiam outra série sobre detetives: The Rockford Files, chamado no Brasil de Arquivo Confidencial.


abertura

Wheelie and the Chopper Bunch

Carangos e Motocas (no original em inglês Wheelie and the Chopper Bunch) é um desenho animado de 30 minutos que estreou em 1974 nos Estados Unidos produzido pelos estúdios Hanna-Barbera.

História
O desenho foca Wheelie, um Fusca vermelho, e sua namorada Rota. Wheelie trabalha como profissional - e bem conceituado - no ramo de carros de corrida. Wheelie não fala, como outros personagens do desenho, mas se expressa através da sua buzina e de sinais que aparecem no pára-brisas, como por exemplo um coração quando está apaixonado ou uma lâmpada quando tem uma idéia.

A grande pedra no sapato de Wheelie são quatro motocicletas:

Avesso (um triciclo que sempre confunde as palavras),
Chapa (líder da gangue),
Risada (o maior de todos mas com o menor cérebro),
Confuso (uma motoneta, que se parecia como um bom menino andando com más companhias).
Confuso tem o bordão mais famoso do desenho: "Eu te disse, eu não te disse? te disse!", dito sempre que a gangue se mete em alguma confusão, o que sempre acontece no final dos episódios.

Além destes personagens, existem vários outros (carros, motos, caminhões...), que participam esporadicamente dos episódios.
Um fato fica no ar, será que o Filme carros, teve alguma influencia desse desenho?


abertura